Entre em contato pelo 0800 591 9059 ou pelo whatsapp (48) 9 9614-7530

Câncer de Próstata: tudo o que você precisa saber

câncer de próstata

O câncer de próstata é o tumor mais comum em homens com mais de 50 anos. De acordo com pesquisas, é a segunda maior causa de morte por câncer entre os homens, perdendo apenas para o câncer de pele. Os fatores de risco do câncer de próstata incluem a idade, histórico familiar da doença, fatores hormonais e ambientais, certos hábitos alimentares (como alimentação rica em gorduras e pobre em verduras, vegetais e frutas), sedentarismo e excesso de peso.

Apesar de poder ocorrer em qualquer idade, o câncer de próstata é mais comum em homens com mais de 50 anos, e devido a isso, é importante fazer exames regularmente a partir dessa idade para identificar precocemente problemas na próstata. Quando identificados em fase inicial, tanto o câncer quanto outros problemas que podem ocorrer na próstata, há muito mais chances do tratamento ser eficaz e do homem obter a cura.

Confira neste artigo informações sobre o diagnóstico, sintomas que podem sinalizar problemas e dicas de prevenção.

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Próstata

A próstata é uma glândula presente apenas nos homens, localizada na frente do reto, abaixo da bexiga, envolvendo a parte superior da uretra (canal por onde passa a urina). A próstata não é responsável pela ereção nem pelo orgasmo. Sua função é produzir um líquido que compõe parte do sêmen, que nutre e protege os espermatozoides. 

A próstata, como toda glândula no organismo do ser humano, sofre influência dos hormônios. O seu crescimento está ligado ao hormônio sexual masculino, a testosterona. Seu tamanho aproximado é o mesmo de uma ameixa e pesa cerca de 20 gramas em um homem adulto. Principalmente com o passar dos anos, há maiores probabilidades dos homens sofrerem de problemas com a próstata. Os três principais são: prostatite (caracterizada por infecção na glândula),  hiperplasia benigna da próstata (crescimento que não se configura como tumor) e o câncer de próstata.

Câncer, prostatite e hiperplasia benigna: os problemas mais comuns relacionados à próstata

Câncer de próstata

O câncer de próstata é um dos mais comuns na população masculina e ocorre quando há uma multiplicação desordenada e rápida de células na próstata. 

Na maioria dos casos, cresce de forma lenta e não chega a dar sinais. Mas em alguns, pode crescer rapidamente, se espalhar para outros órgãos e causar a morte. 

Quanto mais avançado é um tumor, maior sua agressividade ao organismo. Há mais chances do câncer ser curado quando ele ainda está localizado, ou seja, as células ainda não se espalharam pelo organismo. Se identificado já em estágio avançado, o risco de sobrevida do paciente é menor.

Embora seja uma doença comum, por medo, desconhecimento e muitas vezes até por preconceito, muitos homens preferem não conversar sobre esse assunto. Mas a prevenção é a melhor forma de não ser surpreendido pela doença.

O câncer de próstata tem grandes chances de cura quando identificado logo no começo. Diagnosticar a enfermidade em fase inicial possibilita que o tratamento tenha êxito em 9 entre 10 casos, de acordo algumas pesquisas.

Quer saber o que é o Novembro Azul? Então leia: Mês de combate ao Câncer de Próstata

Sintomas do câncer de próstata

A maioria dos cânceres de próstata cresce lentamente e os sintomas, quando presentes, são os mesmos que os dos demais problemas na próstata.

Os principais sintomas são relacionados ao ato de urinar. Isso ocorre porque a próstata está muito próxima da bexiga e também da uretra. Qualquer complicação na próstata acaba afetando o sistema urinário masculino. Os principais sintomas são:

  • Jato urinário cada vez mais fraco;
  • Dificuldade ou demora para começar a urinar;
  • Necessidade frequente de urinar;
  • Acordar muitas vezes durante a noite para urinar;
  • Interrupção involuntária do jato urinário;
  • Presença de sangue na urina;
  • Dor ou sensação de queimação enquanto urina;
  • Urgência (não conseguir “segurar” a bexiga);
  • Sensação de esvaziamento incompleto da bexiga.
  • Dor óssea, principalmente na região das costas. Pode ocorrer devido à presença de metástases. Se esse for o caso, é sinal de que a doença está grave.

11 mitos e verdades sobre o Câncer de Próstata

Quais exames identificam o câncer de próstata?

É importante o homem procurar seu médico para verificar qual exame deve ser realizado. Principalmente se apresentar os sintomas indicados acima e/ou se apresentar os fatores de risco e de predisposição para ter problemas na próstata. Além disso, mesmo sem apresentar sintomas, todo homem com mais de 50 anos deve verificar a saúde de sua próstata.

De acordo com o INCA, o câncer de próstata é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de 75% dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos.

Os principais exames para identificar problemas são:

  • PSA (Antígeno Prostático Específico): é um exame de sangue que contabiliza a quantidade de uma proteína específica da próstata. Resultados com valores elevados significam que ela está maior que o normal, podendo ser hiperplasia benigna da próstata ou câncer. Atualmente também tem se valorizado o valor do PSA para predizer a chance de câncer de próstata no futuro do paciente.
  • Toque retal: é o toque da próstata através do ânus do paciente. O exame permite ao médico palpar a próstata e perceber se há nódulos (caroços) ou tecidos endurecidos (possível estágio inicial da doença). O toque é feito com o dedo protegido por luva lubrificada. É rápido e indolor, apesar de alguns homens relatarem incômodo e terem enorme resistência em realizar o exame.
  • Biópsia: para confirmar o câncer de próstata é preciso fazer uma biópsia. Nesse exame são retirados pedaços muito pequenos da próstata para serem analisados no laboratório. A biópsia é indicada caso seja encontrada alguma alteração no exame de PSA ou no toque retal.

Fatores de risco do câncer de próstata

  • Idade: principalmente a partir dos 50 anos. Dois em cada três pacientes com essa doença têm mais que 65 anos quando recebem o diagnóstico;
  • Histórico familiar: pai ou irmão com câncer de próstata antes dos 60 anos pode aumentar o risco de se ter a doença de 3 a 10 vezes comparado à população em geral;
  • Etnia: pesquisas indicam que homens negros correm mais risco e tendem a desenvolver tumores mais agressivos;
  • Obesidade: pode haver uma ligação com o aumento do risco de ter câncer;
  • Alimentação: alguns estudos sugerem que dietas hipercalóricas, ricas em gorduras e pobres em fibras, frutas e vegetais aumentam o risco;

Dicas de prevenção do câncer de próstata

Ao menor sinal de algum dos sintomas mencionados acima, o melhor a fazer é procurar um médico urologista, independente da idade. A urologia é a especialidade médica responsável por tratar do sistema urinário masculino e feminino, além do sistema reprodutor do homem. Ou seja, é o especialista ideal para o homem procurar ao sentir os sintomas relacionados à problemas na próstata.

O médico fará alguns exames e requisitará outros para um diagnóstico correto. Se você passou dos 50 anos, não espere os sintomas aparecerem para ir ao médico. Além de fazer regularmente check-ups completos, incluindo consultas ao urologista ao menos uma vez por ano. Se pessoas na família têm ou tiveram problemas de próstata, a atenção deve ser redobrada.

Optar por uma alimentação balanceada e praticar exercícios físicos regularmente também são recomendações importantes para prevenir doenças na próstata.

Problemas na próstata podem ter relação com disfunções sexuais?

Homens que tiveram ou têm algum problema na próstata têm mais chances de desenvolverem disfunção erétil, de acordo com estudos científicos. Se esse é seu caso, realize nossa Avaliação de Saúde Gratuita.

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *