Entre em contato pelo 0800 591 9059 ou pelo whatsapp (48) 9 9614-7530

PSA elevado, o que pode ser?

PSA elevado o que pode ser

No último artigo do blog falamos sobre aumento benigno da próstata, seus sintomas, tratamentos e exames de diagnóstico; agora trataremos sobre PSA elevado, o que pode ser e outras curiosidades.

Dentre as maneiras mais comuns de diagnosticar distúrbios da próstata, pode-se destacar o tradicional exame de toque e também o exame de sangue (PSA).

A segunda opção tem sido cada vez mais procurada como uma alternativa ao método considerado invasivo e muito temido pelos homens.

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Ler mais

Tudo o que você precisa saber sobre o aumento benigno da próstata

aumento benigno da próstata

Antes de entender melhor o que é o aumento benigno da próstata é essencial ter conhecimento de alguns conceitos, como: o que é a próstata, para o que ela serve e quais problemas podem acometê-la.

A próstata é uma pequena glândula, parte da estrutura orgânica reprodutora masculina. Localizado logo abaixo da bexiga, no adulto jovem normalmente tem o tamanho de uma noz e pesa cerca de 20 gramas. 

Ela é responsável pela produção do fluído prostático, que junto ao líquido seminal resultam quase a totalidade da composição do sêmen. O líquido formado pela próstata alimenta, nutre e protege os espermatozóides, além de conduzi-lo no canal uretral.

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Ler mais

Exame de próstata: preconceito ainda evita que homens se submetam ao diagnóstico

exame de próstata

Novembro é o mês da conscientização sobre o câncer de próstata e, neste período, costumam ocorrer diversas ações para alertar os homens sobre a necessidade de realizar o exame de próstata para evitar o desenvolvimento da doença.

Segundo câncer mais comum entre os homens atrás apenas do câncer de pele não-melanoma, infelizmente a doença ainda cresce no Brasil. Para se ter uma ideia, o Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que em 2018 houve cerca de 68 mil casos da doença, e que em 2017 houve mais de 15 mil mortes causadas por ela.

Sendo assim, é imprescindível que os homens realizem regularmente o exame de próstata para ajudar a detectar e combater esse câncer. Contudo, o preconceito ainda é grande e muitos homens padecem da doença por se recusarem a fazer o exame de toque.

Mas, por que ainda existe preconceito? Como combatê-lo? Há algum método que possa substituí-lo? Leia a seguir e descubra!

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Ler mais

Câncer de Próstata: tudo o que você precisa saber

câncer de próstata

O câncer de próstata é o tumor mais comum em homens com mais de 50 anos. De acordo com pesquisas, é a segunda maior causa de morte por câncer entre os homens, perdendo apenas para o câncer de pele. Os fatores de risco do câncer de próstata incluem a idade, histórico familiar da doença, fatores hormonais e ambientais, certos hábitos alimentares (como alimentação rica em gorduras e pobre em verduras, vegetais e frutas), sedentarismo e excesso de peso.

Apesar de poder ocorrer em qualquer idade, o câncer de próstata é mais comum em homens com mais de 50 anos, e devido a isso, é importante fazer exames regularmente a partir dessa idade para identificar precocemente problemas na próstata. Quando identificados em fase inicial, tanto o câncer quanto outros problemas que podem ocorrer na próstata, há muito mais chances do tratamento ser eficaz e do homem obter a cura.

Confira neste artigo informações sobre o diagnóstico, sintomas que podem sinalizar problemas e dicas de prevenção.

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Ler mais

Novembro Azul: mês de combate ao Câncer de Próstata

novembro azul

Novembro Azul é uma campanha internacional para conscientização sobre a prevenção do Câncer de Próstata. O movimento surgiu em 2003 e tem como objetivo conscientizar a população, principalmente masculina, sobre a importância de realizar exames para diagnosticar problemas na próstata precocemente. A prevenção salva vidas, compartilhe essa ideia!

>>Clique aqui e baixe grátis o ebook completo sobre Câncer de Próstata<<<

Neste artigo, entenda como a campanha Novembro Azul surgiu, sua importância no Brasil e porque realizar o diagnóstico precoce de câncer de próstata é fundamental para diminuir o risco de morte da doença.

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Como surgiu o Novembro Azul?

Este movimento pela conscientização da população masculina sobre a importância de cuidar da saúde e do diagnóstico precoce do câncer de próstata surgiu em 2003 na Austrália e foi chamado de Movember, pois une as palavras “mustaches” (bigodes) e “november”.

O movimento na Austrália envolvia o crescimento de bigodes durante o mês de novembro para aumentar a conscientização sobre problemas de saúde masculina, principalmente câncer de próstata. Conforme os anos passaram, a campanha tornou-se mundial, adotando-se a cor azul como símbolo.

Ler mais

11 mitos e verdades sobre o Câncer de Próstata

câncer de próstata
FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

O Ministério da Saúde estima que no Brasil um homem morre a cada 36 minutos devido ao câncer de próstata. A melhor forma de diminuir a mortalidade da doença é realizando o diagnóstico precoce, por isso a importância do homem realizar a partir dos 50 anos o exame de toque e o de PSA.

>>Clique aqui e baixe grátis o ebook completo sobre Câncer de Próstata<<<

Em novembro, com a campanha de conscientização internacional sobre o Câncer de Próstata, temos mais motivos ainda para falarmos desta doença tão preocupante para a população masculina. Por isso, reunimos neste artigo 11 mitos e verdades sobre o Câncer de Próstata. Confira:

O câncer de próstata é uma doença da terceira idade.

MITO. Apesar de o risco para a doença aumentar significativamente após os 50 anos, cerca de 40% dos casos são diagnosticados em homens abaixo desta idade, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). Entretanto, a doença é considerada rara antes dos 40 anos.

Atenção: Você deve fazer os exames de toque retal e de PSA antes dos 50 anos se houver casos na sua família ou então se você sentir sintomas de alterações urinárias, como dor, vontade de urinar repetidamente, sensação de não esvaziamento total da bexiga, entre outros. Leia este artigo para entender melhor os sintomas que podem estar relacionados ao câncer de próstata.

Ler mais

Câncer, prostatite e hiperplasia benigna: os problemas mais comuns relacionados à próstata

prostata
FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino, que produz e armazena parte do fluido seminal. A próstata é o órgão masculino mais comumente afetado por neoplasias, sejam benignas ou malignas. Problemas na próstata podem aparecer em qualquer fase da vida, sendo que as principais são o câncer de próstata, a prostatite e a hiperplasia benigna da próstata.

Apesar de poderem ocorrer em qualquer idade, o câncer de próstata é mais comum em homens com mais de 50 anos, e devido a isso, é importante fazer exames regularmente a partir dessa idade para identificar precocemente problemas na próstata.

Neste outro artigo, você pode conferir mais informações sobre a próstata e quais são os exames mais comuns usados para identificar problemas na próstata. LEIA AQUI

Quando identificados em fase inicial, tanto o câncer quanto outras as doenças, há muito mais chances do tratamento ser eficaz e do homem obter a cura. Confira neste artigo informações sobre as três doenças mais comuns relacionadas à próstata e algumas dicas de prevenção:

Prostatite

A prostatite é uma doença caracterizada pela inflamação das glândulas da próstata. A prostatite é infecciosa na maioria dos casos, causada pela bactéria Escherichia coli. A prostatite é conhecida por apenas 15% dos homens em todo o mundo, de acordo com dados são da Fundação Americana de Doenças Urológicas.

Ela pode surgir em qualquer idade, sendo que 70% dos quadros são diagnosticados apenas com a manifestação dos sintomas que, em situações extremas, são bastante intensos. Desconforto ao urinar, febre e dor nos testículos e no períneo são alguns dos indicativos da doença.

A prostatite pode ter diversos tipos, dentre eles:

  • Prostatite aguda
  • Prostatite bacteriana crônica
  • Prostatite não bacteriana crônica (inflamatória ou não inflamatória)
  • Prostatite inflamatória assintomática

A prostatite não é precursora do câncer, como alguns pacientes pensam. Contudo, o

tratamento, geralmente composto por antibióticos, deve ser levado com seriedade, estendendo-se de 21 a 90 dias de acordo com cada caso. O interrompimento do tratamento sem indicação médica pode fazer com que a doença se torne crônica.

Ao sentir qualquer sintoma relacionado a problemas na próstata, procure um médico. De preferência um especialista em urologia. O urologista é responsável por tratar do sistema urinário masculino e feminino, além do sistema reprodutor do homem.

Hiperplasia Prostática Benigna (HPB)

A Hiperplasia Prostática Benigna é caracterizada pelo aumento da próstata. Esse aumento é associado à idade e pode causar dificuldades em urinar, dentre outras complicações. Com o passar dos anos, é comum a próstata aumentar de tamanho, contudo esse crescimento pode causar desconforto e dores.  

É uma doença comum que afeta aproximadamente 50% dos homens entre 51 e 60 anos. Na idade de 80 anos, cerca de 80% dos homens têm esta doença. A causa exata da HPB não é conhecida, mas os pesquisadores acreditam que é devido, em parte, por alterações hormonais que acontecem quando o homem envelhece.

A HPB causa um desconforto e uma piora da qualidade de vida de milhões de homens no mundo todo. Um outro nome para a HPB é “aumento prostático benigno”, e isto é exatamente o que ocorre com a doença. A glândula prostática que circunda a uretra começa a crescer, comprimindo-a. Por causa disso é que ocorre desconforto e dores.

A HPB se desenvolve quando as células da próstata crescem, aumentando o volume da glândula. Este aumento acontece lenta e gradualmente. A maioria dos homens não sabe que tem a doença até que a próstata tenha crescido o suficiente para causar sintomas, que raramente aparecem antes dos 50 anos.

O primeiro sintoma que a maioria dos homens percebe é a alteração do fluxo urinário. Uma razão para isto é que quando a próstata começa a aumentar, ela comprime a uretra, tornando-a mais estreita e reduzindo o jato urinário.

Uma complicação freqüente da HPB é a infecção urinária, que acontece quando não se consegue esvaziar completamente a bexiga e as bactérias podem se proliferar na urina residual.

Se não tratada, a HPB também pode acarretar um dano sério ao sistema urinário do homem. A bexiga pode se tornar distendida e pode perder seu poder de contração. Nos casos graves, até mesmo os rins podem ser afetados. A maioria destas complicações pode ser evitada com o diagnóstico precoce e com o tratamento adequado. Assim que notar sintomas de alteração no fluxo urinário ou dificuldades em urinar, procure um médico.

Câncer de próstata é o tumor mais comum em homens com mais de 50 anos, segundo estudos

Câncer de Próstata

Este é o tumor mais comum em homens com mais de 50 anos. De acordo com pesquisas, é a segunda maior causa de morte por câncer entre os homens, perdendo apenas para o câncer de pulmão.

Os fatores de risco do câncer de próstata incluem a idade, histórico familiar da doença, fatores hormonais e ambientais, certos hábitos alimentares (como alimentação rica em gorduras e pobre em verduras, vegetais e frutas), sedentarismo e excesso de peso.

A maioria dos cânceres de próstata cresce lentamente e os sintomas, quando presentes, são os mesmos que os dos demais problemas na próstata, como você pode ver neste artigo.

Tumores em estágio mais avançado podem ocasionar dificuldade para urinar, sensação de não conseguir esvaziar completamente a bexiga e hematúria (presença de sangue na urina). Dor óssea, principalmente na região das costas, devido à presença de metástases, é sinal de que a doença está bem grave.

É importante lembrar que o câncer de próstata tem grandes chances de cura quando identificado logo no começo. Diagnosticar a enfermidade em fase inicial possibilita que o tratamento tenha êxito em 9 entre 10 casos, de acordo algumas pesquisas.

Quanto mais avançado é um tumor, mais mutações ocorrem nas células neoplásicas, conferindo maior agressividade ao organismo. As células neoplásicas são células tumorais. A neoplasia ou tumor corresponde a um tecido anormal, sem função fisiológica, de crescimento anormal, com multiplicação contínua e descontrolada.

Elas se multiplicam mais rápido que as células normais da próstata e têm a capacidade de invadir os demais tecidos do organismo e se disseminarem por órgãos distantes.

Há mais chances do câncer ser curado quando ele ainda está localizado, ou seja, se as células neoplásicas ainda não se espalharam pelo organismo. Se identificado já em estágio avançado, o risco de sobrevida do paciente é menor.

Os sintomas do câncer de próstata são muito parecidos com as demais doenças que podem ocorrer na glândula, por isso ficar atento aos sinais que seu organismo manda e também ir ao consultório médico frequentemente é a melhor forma de não ser surpreendido pela doença.

Ler mais

Próstata: tudo o que você precisa saber

prostata
FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

A próstata é uma glândula pertencente ao sistema reprodutor masculino e está localizada próxima à bexiga. Ela é extremamente importante para o organismo masculino. É responsável por produzir e armazenar um dos líquidos que compõem o sêmen, o  líquido prostático, responsável por 30% do esperma. Seus músculos também agem para expeli-lo. Além disso, ajuda a prolongar a vida dos espermatozoides.

A próstata, como toda glândula no organismo do ser humano, sofre influência dos hormônios. O seu crescimento está ligado ao hormônio sexual masculino, a testosterona. Seu tamanho aproximado é o mesmo de uma ameixa e pesa cerca de 20 gramas em um homem adulto. Como explicado, sua principal função é a produção de substâncias que compõem o líquido seminal.

Principalmente com o passar dos anos, há maiores probabilidades dos homens sofrerem de problemas com a próstata. Os três principais são: prostatite (caracterizada por infecção na glândula),  hiperplasia benigna da próstata (crescimento que não se configura como tumor) e o câncer de próstata.

Estima-se que cerca de 50% dos homens com 50 anos ou mais têm problemas de próstata. Este número aumenta conforme a idade avança. sendo que aos 80 anos, considera-se que até 90% dos homens apresentam algum tipo de problema.

Apesar de muitas vezes doenças relacionadas à próstata não serem sintomáticas no começo (por isso a importância de ir ao médico regularmente), é fundamental ficar atento aos sintomas que indicam que há problemas. Vale ressaltar que, apesar de serem mais comuns em homens com mais de 50 anos, doenças na próstata podem ocorrer em qualquer idade.

Quais sintomas podem indicar problemas na próstata?

prostata

Os principais sintomas que indicam que há problemas na próstata são relacionados ao ato de urinar. Isso ocorre porque a próstata está muito próxima da bexiga e também da uretra. Qualquer complicação na próstata acaba afetando o sistema urinário masculino.

Os principais sintomas são:

  • Jato urinário cada vez mais fraco;
  • Dificuldade ou demora para começar a urinar;
  • Necessidade frequente de urinar;
  • Acordar muitas vezes durante a noite para urinar;
  • Interrupção involuntária do jato urinário;
  • Presença de sangue na urina;
  • Dor ou sensação de queimação enquanto urina;
  • Urgência (não conseguir “segurar” a bexiga);
  • Sensação de esvaziamento incompleto da bexiga.

Ler mais

Licopeno: o que é e como pode contribuir para sua saúde

licopeno-tomate

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

O licopeno é um carotenoide encontrado em alimentos que tem cor avermelhada, como tomate, goiaba e melancia, extremamente importante para a saúde. Algumas pesquisas apontam que o licopeno pode ajudar a prevenir o câncer de próstata, problemas cardiovasculares e a controlar a pressão arterial.

O licopeno é um carotenoide naturalmente vermelho que dá cor ao tomate e a outros frutos e vegetais vermelhos, amarelos e alaranjados. Ele é um dos 600 carotenoides, conhecidos pelos cientistas, encontrados em plantas. O licopeno é tido como o antioxidante mais eficaz entre os carotenoides que possuem betacaroteno.

Pesquisas mostram que sua ação antioxidante é capaz de manter a força, a espessura e a fluidez das membranas das células, que servem para permitir a entrada dos bons nutrientes e remover o lixo celular. Membranas celulares saudáveis são vitais na prevenção de muitas doenças.

Apesar de não ser produzido naturalmente pelo nosso organismo, o licopeno é bastante importante para nossa saúde. De ação antioxidante à contribuir para prevenção do câncer de próstata, saiba como o licopeno pode ajudar na sua saúde.

Licopeno: um aliado para sua saúde

Antioxidante: Por definição, antioxidantes são substâncias capazes de atrasar ou inibir a oxidação de um substrato oxidável. O papel dos antioxidantes é proteger as células sadias do organismo contra a ação oxidante dos radicais livres. Os radicais livres são moléculas que, por não possuírem um número par de elétrons na última camada eletrônica, são altamente instáveis. Apesar de fundamentais para a saúde, quando em excesso, passam a oxidar células saudáveis, como proteínas, lipídios e DNA. A importância dos antioxidantes está justamente no fato de que eles são capazes de regular a quantidade dos radicais livres no organismo, colaborando para a redução da situação de estresse oxidativo. Devido a isso, antioxidantes são associados à prevenção de câncer e de problemas arteriais.

Prevenção do Câncer:  Estudos mostram que o licopeno ajuda a evitar os danos que os radicais livres causam nas células e no ADN, fatores de risco conhecidos para contribuir no desenvolvimento de diversos tipos de câncer. Pesquisas em laboratório mostram que o licopeno poderia agir em células cancerígenas impedindo seu crescimento. Em humanos, estudos observacionais mostraram que havia menor incidência de câncer em pessoas com maior nível de licopeno no sangue. No entanto ainda está sendo estudado qual seu real impacto sobre o risco de câncer, apesar de ser um consenso de que contribui para prevenção.

Ler mais