Entre em contato pelo 0800 591 9059 ou pelo whatsapp (48) 9 9614-7530

Cirurgia de Próstata tem risco?

cirurgia de próstata tem risco

Toda intervenção, assim como a cirurgia de próstata, tem risco.

No entanto, este é um daqueles procedimentos indispensáveis para garantir a saúde, qualidade de vida e longevidade dos pacientes oncológicos.

Para se ter ideia, no Brasil o câncer de próstata é o segundo tipo mais comum da doença entre os homens.

De acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer), em 2020 foram mais de 19 mil casos diagnosticados – cerca de 29% das confirmações de cânceres na nossa população.

Porém, ao considerar a prostatectomia como um tratamento, é essencial se manter informado se a cirurgia de próstata tem risco.

A boa notícia é que uma nova técnica envolvendo robótica promete reduzir essas ameaças.

E é tudo isso que você descobrirá neste artigo.

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Quando optar pela remoção completa da próstata?

Na realidade, essa decisão é realizada pelo profissional especialista em oncologia (ramo que estuda e trata os cânceres) e/ou urologia (médico focado na saúde do sistema urinário de homens e mulheres e do sistema reprodutor masculino).

Os principais fatores que determinam a melhor opção para cada paciente são:

  • o tempo de diagnóstico e os resultados das investigações da doença;
  • se o edema é maligno ou benigno;
  • o grau de evolução do tumor;
  • as respostas do organismo que está recebendo um tratamento medicamentoso;
  • dentre outros prognósticos e questões mais técnicas.

A remoção completa da próstata (ou prostatectomia) é uma decisão focada, principalmente, em evitar que o carcinoma se multiplique e se espalhe.

Entretanto, isso não modifica o fato de que a cirurgia de próstata tem risco.

Cirurgia de próstata tem risco: tudo o que você precisa saber

É importante destacar que não é rara a possibilidade de remoção parcial da glândula prostática.

Porém, é a extração radical (completa) que resulta em maiores consequências e riscos aos pacientes.

Algumas sequelas surgem devido a tumores muito grandes ou em graus avançados, já que o tecido e o entorno da região acabam sendo comprometidos de alguma maneira.

Logo após a operação, é normal que a maioria dos homens tenha dificuldade com a contenção urinária. Ter o controle da bexiga pode ser uma tarefa difícil mesmo em procedimentos feitos com bastante delicadeza.

Mas a boa notícia é que existem tratamentos que auxiliam na reversão desse tipo de complicação através de estímulos com marcapasso.

A cirurgia de próstata tem risco de causar impotência sexual ou a perda da ereção, você sabia?

Isso porque, durante o procedimento, os nervos executores da ereção – os chamados cavernosos – podem ser afetados.

Para tentar reverter a situação é imprescindível o apoio médico, seja através de tratamentos medicamentosos e até por meio de um implante peniano.

Além disso, a cirurgia de próstata tem risco de causar infertilidade e linfedema, um inchaço local provocado pela obstrução dos gânglios linfáticos (células imunológicas responsáveis por barrar infecções do corpo).

As chances de complicações pós-operatórias variam entre 30% a 40% dos casos.

Entretanto, os pacientes sempre serão informados de que a cirurgia de próstata tem risco!

Procedimento robótico diminui riscos de remoção da próstata

A boa notícia é que uma nova técnica promete diminuir as ameaças da retirada completa da próstata.

Assim, a promessa é de que a cirurgia robótica apresente menos e menores impactos na qualidade de vida dos homens.

Através dos avanços tecnológicos, agora as prostatectomias podem ser realizadas com cortes muito pequenos, protegendo as funcionalidades do órgão genital masculino.

Desse modo, os riscos do procedimento comum que antes era de 30 a 40%, cai para apenas 2% a partir da cirurgia robótica.

Nesta técnica, a cirurgia de próstata tem risco diminuído, pois conta com a assistência de robôs que dão maior visibilidade, precisão e controle aos médicos cirurgiões no procedimento de remoção prostática – evitando prejudicar vasos sanguíneos, glândulas e nervos do entorno operado.

Por se tratar de uma intervenção cirúrgica, é essencial a consciência de que não existem garantias da inexistência de efeitos colaterais.

A cirurgia robótica pode ser considerada a opção mais segura para o tratamento do câncer e de outras doenças da próstata, mas o seu sucesso pode depender da experiência do seu médico.

No entanto, comprovadamente ela oferece diversos benefícios, como:

  • menores possibilidades de dores pós-operatórias;
  • internações mais curtas;
  • recuperação e retomada de atividades diárias mais rápidas;
  • riscos de incontinência urinária consideravelmente reduzidos;
  • preservação e conservação da potência sexual (ereção). 

A importância do diagnóstico precoce

Diversos levantamentos do INCA (Instituto Nacional do Câncer) e de outros órgãos de saúde reforçam a importância do diagnóstico precoce.

Essa pode ser considerada uma verdade absoluta, uma vez que o reconhecimento de qualquer doença logo no início aumenta muito as possibilidades de cura.

No caso do câncer de próstata, por exemplo, em 90% dos casos em que os pacientes iniciam o tratamento imediatamente após a detecção da doença – quando ainda no começo – alcançam a remissão.

Porém, para que isso seja possível, as consultas periódicas e a realização de Avaliação de saúde frequente são essenciais.

Saiba mais aqui: Você sabe quais são os exames preventivos masculinos? 

Em casos de impotência sexual e ejaculação precoce causadas por questões naturais, a Uro tem o melhor tratamento do mercado para te ajudar.Entre em contato com a nossa equipe para ter mais informações.

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *