Entre em contato pelo 0800 591 9059 ou pelo whatsapp (48) 9 9614-7530

9 mitos e verdades sobre impotência sexual

9 mitos e verdades sobre impotência sexual

Reunimos neste artigo 9 mitos e verdades sobre impotência sexual, como é popularmente chamada a disfunção erétil, para você tirar todas as dúvidas sobre o assunto.

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

A impotência sexual é a dificuldade do homem em ter ou manter a ereção por tempo suficiente que permita a penetração e/ou uma relação sexual satisfatória. 

Para muitos homens falar sobre problemas de desempenho sexual pode ser um assunto delicado ou até mesmo motivo de constrangimento e, por conta disso, acreditam em informações que nem sempre são verdadeiras.

Diversos mitos sobre impotência sexual circulam devido à falta de informação correta e acabam sendo vistos como verdades. Confira os principais mitos e verdades sobre impotência sexual:

1. Mitos e verdades sobre impotência sexual: “Homem que é homem não falha na hora H.”

MITO: Esse é um dos maiores mitos sobre impotência sexual, o que dificulta que os homens que sofrem com o problema procurem uma solução. Todos os homens, independente da orientação sexual, podem falhar alguma vez ao longo da vida. E apenas se o problema for recorrente será considerado como disfunção sexual.

Por ser visto como um assunto tabu para muitos, eles acabam sofrendo em silêncio com a disfunção erétil. Na verdade, a impotência sexual é um dos problemas de saúde mais frequentes nos homens.

Estudos estimam que no Brasil, problemas relacionados à disfunção erétil estão presentes em 35% dos homens de até 45 anos. Nos homens com mais de 45 anos atinge 58% da população masculina. Naqueles que têm mais de 70 anos, a impotência sexual chega a mais de 75%

Ou seja, não há motivos para sofrer com impotência sexual em silêncio e acreditando que é o único homem que pode falhar durante a relação sexual. O problema de impotência que não é tratado faz com que o homem perca sua qualidade de vida, desgastando suas relações íntimas e prejudicando sua auto-estima.

Para retomar o desempenho sexual e solucionar o problema de ereção, basta fazer uma Avaliação Médica e receber a indicação do tratamento mais adequado.

2. Mitos e verdades sobre impotência sexual: “Homens que não têm ereção completa podem ser considerados impotentes.”

VERDADE: Existem diferentes graus de impotência, mas todos se caracterizam pela ereção não completa. Na disfunção leve, o homem consegue realizar a penetração, mas sente que o pênis não está em sua rigidez máxima.

Nos graus moderado e severo, o homem já apresenta dificuldade tanto de penetração quanto de ereção. Independente do grau de disfunção, há tratamento médico para a situação.

3. Mitos e verdades sobre impotência sexual: “Ocorre apenas na terceira idade.”

MITO: Outro mito comum sobre disfunção erétil é a afirmação dela ocorrer apenas na terceira idade. Na realidade, a impotência sexual pode acontecer em diferentes faixas etárias, sendo um problema bem comum tanto em jovens, adultos e nos homens acima dos 60.

O que ocorre é que muitos homens demoram ou nem chegam a procurar ajuda médica, o que faz o problema persistir e possivelmente se agravar. Assim, quando o homem chega em uma idade mais avançada, o problema de ereção está mais grave e evidente por não ter ocorrido um tratamento médico.

Outros fatores que influenciam para que a maioria dos casos de disfunção erétil ocorra quando os homens estão na terceira idade é relacionado à andropausa ou a DAEM (deficiência de testosterona). Na terceira idade, os homens também estão mais suscetíveis aos fatores de risco da impotência sexual, como problemas cardiovasculares e sedentarismo.

A boa notícia é que a Disfunção Erétil tem tratamento médico eficaz com o spray sublingual independente da idade na qual o homem se encontre Basta realizar nossa Avaliação Médica Gratuita que um médico especialista em saúde masculina irá indicar o tratamento ideal para seu caso.

4. Mitos e verdades sobre impotência sexual: “Questões psicológicas podem gerar problemas de ereção.”

VERDADE: Ansiedade, estresse, apreensão, falta de experiência, depressão e fatores traumáticos interferem no desempenho sexual do homem. Esses sentimentos e questões psicológicas podem fazer com que o homem não consiga ter ou manter a ereção por tempo suficiente para que a relação sexual seja satisfatória para o casal.

Apesar de poderem parecer ocasionais, os fatores psicológicos podem interferir bastante na vida sexual do homem. Estima-se que entre 10 e 20% dos casos de disfunção erétil são causados por fatores psicológicos.

5. Mitos e verdades sobre impotência sexual: “Marturbação pode causar disfunção erétil.”

MITO: A masturbação não tem relação com a disfunção erétil. Nem mesmo a longo prazo a masturbação pode aumentar o risco de desenvolver impotência sexual.

A disfunção erétil está ligada a fatores orgânicos ou psicológicos que precisam ser investigados, mas não tem relação direta com a prática de masturbação. O homem que se masturba desde cedo e frequentemente não é um potencial candidato a sofrer com o problema de desempenho sexual.

6. Mitos e verdades sobre impotência sexual: “Ter diabetes aumenta os riscos do homem ter impotência sexual.”

VERDADE: Uma das possíveis consequências da diabetes é a disfunção erétil. A diabetes é uma doença caracterizada pelo excesso de glicose (açúcar) no sangue, surgindo quando há redução ou deficiência na produção do hormônio insulina.

Os homens diabéticos têm muito mais chances de desenvolverem disfunção erétil. Segundo pesquisas, eles possuem até três vezes mais propensão de sofrer com o distúrbio do que os homens sem diabetes. Isso ocorre porque a diabetes pode dificultar o fluxo sanguíneo ou causar lesões nos nervos, o que impede o funcionamento normal do mecanismo da ereção.

7. Mitos e verdades sobre impotência sexual: “Se falhei uma vez, tenho disfunção erétil.”

MITO: Ter algum episódio isolado de impotência sexual ou dificuldade de ereção não significa necessariamente que o homem tem disfunção erétil. Se configura como disfunção, quando a dificuldade de manter ou obter a ereção ocorre diversas vezes.

Eventualmente qualquer homem pode ter alguma falha na hora da relação sexual. Muitas vezes essa falha pode ser motivada por fatores psicológicos, como ansiedade e estresse, mas isso não significa necessariamente que o homem tenha a disfunção sexual.

Para ser considerada disfunção, a impotência tem que ser recorrente e impedir o homem de ter uma relação sexual satisfatória. Se o problema estiver causando incômodo, é necessário uma Avaliação Médica que possa identificar se é uma disfunção e indicar um tratamento.

8. Mitos e verdades sobre impotência sexual: “Homens com impotência sexual tem mais risco de terem doenças do coração.”

VERDADE: Muitos estudos demonstram a relação entre doenças cardiovasculares e disfunção erétil. Além de terem os mesmos fatores de risco, foi identificado que a disfunção erétil pode aumentar em até 40% os riscos do homem desenvolver alguma doença do coração.

O inverso também ocorre. Homens que já possuem alguma doença cardiovascular têm mais chances de desenvolverem disfunção erétil. Essa relação ocorre, pois o fluxo sanguíneo anormal dificulta a ereção, podendo ocasionar impotência sexual.

Por isso é importante, assim que o homem notar sinais de impotência sexual (disfunção erétil), realizar uma Avaliação Médica. Isso porque pode ser um sintoma de doenças mais graves. Como as cardiovasculares que podem ocasionar infarto ou AVC, por exemplo.

9. Mitos e verdades sobre impotência sexual: “Vasectomia causa impotência.”

MITO: A vasectomia não interfere na ereção ou na capacidade do homem em ter uma relação sexual normal. A vasectomia apenas impede a chegada dos espermatozoides à uretra, tornando o homem infértil (sem a capacidade de gerar filhos).

A cirurgia não causa impotência sexual e nem existe risco disso acontecer, uma vez que os nervos e os vasos sanguíneos responsáveis pela ereção do pênis não estão envolvidos na vasectomia.

Caso você tenha dificuldades de ereção e queira melhorar seu desempenho sexual, faça nossa Avaliação Médica Gratuita e receba a indicação do tratamento médico mais adequado para seu caso.

INICIAR AVALIAÇÃO MÉDICA GRATUITA

Loading

 

2 comentários em “9 mitos e verdades sobre impotência sexual

  • 08/01/2018 em 08:24
    Permalink

    Na verdade, sofri um violento acidente automobilístico (12/08/16), só fraturas com próteses intramedulares foram 9, além de TCE, embolia gorduroda e tromboembolismo agudo, 23 dias em coma. Estou retido em casa, lutando com isso. Nunca tive disfuncão erétil, mas estou com hipertrofia prostática. Estou claro com a libido em baixa devido à dor, e, além disso, minha esposa sempre teve e tratou de depressão severa, o que sempre foi uma questão a ser mediada em nossa vida em geral e na sexualidade. Estou a mais de 1 ano e meio sem sexo …. não sei como anfa a questão.
    João Jarbas Damasceno 28/04/1954. Farmacêutico bioquímico UFOP, bacharel em pedagogia UCB RJ , ex aluno do nono período de psicologia UFSJ, curso interrompido devido ao acidente (perdi o vínculo com a universidade e talvez faça ENEM se tiver condição física.

    Resposta
    • 23/03/2018 em 08:03
      Permalink

      Bom dia , me chamo antonio jorge Guimarães, e sinto q me enquadro, no terceiro e quarto item,e mais ainda no quarto.pois, sou mto anciozo, e mais ainda qdo me entro numa crelaço nova,na vdde, sofro desde jovem, evitando procurar um medicina especialista,fui anos, mais nao concluir o tratamento, mto obr. Jorge Guimarães.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *