Entre em contato pelo 0800 591 9059 ou pelo whatsapp (48) 9 9614-7530

Disfunção erétil psicológica: principais causas e melhor tratamento

disfunção erétil psicológica

A disfunção erétil, também conhecida como impotência sexual, caracteriza-se pela dificuldade frequente do homem em obter ou manter a ereção. É importante ressaltar que falhas ocasionais não caracterizam a doença, que pode ser orgânica, causada por problemas biológicos ou emocional, quando a mente interfere no comportamento, ocasionando a disfunção erétil psicológica.

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Ler mais

Alcoolismo e disfunção erétil: qual a relação?

Alcoolismo e disfunção erétil: qual a relação?

Descubra qual é a relação entre alcoolismo e disfunção erétil.

A bebida alcoólica age diretamente sobre o sistema nervoso central, afetando os reflexos. Em pequena quantidade o álcool proporciona uma sensação de relaxamento e até uma certa desinibição.

Então podemos dizer que em pequenas quantidades ele não afeta a função erétil do homem. Mas essa relação fica bem diferente quando o consumo de álcool é excessivo e se torna uma doença. Aí sim ele afeta o desempenho do homem na cama.

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Alcoolismo e disfunção erétil

Consumido em quantidade, o álcool transforma-se num sério problema. Neste caso, ele funciona como depressor e inibidor do processo fisiológico do ato sexual. O abuso de bebidas alcoólicas pode acabar com qualquer clima sensual e provocar graves problemas de saúde.

Segundo pesquisas, a ingestão excessiva de álcool ocasiona problemas de ereção em 2/3 dos homens que consomem álcool de forma exagerada.

De modo geral, a bebida alcoólica, consumida sem moderação e com irresponsabilidade pode trazer sérios transtornos para quem a consome. Ela provoca o envelhecimento precoce e compromete a libido e a capacidade de ereção, prejudicando sensivelmente a qualidade de vida sexual do indivíduo.

Álcool e as relações sexuais

O álcool também é muito usado pelos jovens que o consideram importante para aumentar a coragem na hora da paquera, da primeira abordagem, do primeiro contato.

Uma questão importante que é preciso ser abordada sempre é que os adolescentes depois de ingerirem bebidas alcoólicas ficam mais descuidados com relação ao sexo.

Empolgados, muitos deles esquecem de usar preservativo, aumentando dessa forma o risco de contraírem doenças sexualmente transmissíveis. O que certamente é bastante prejudicial para a saúde tanto de homens quanto de mulheres.

Como resolver a disfunção erétil

Se o alcoolismo é um dos fatores de risco que está causando a disfunção erétil, certamente o primeiro passo é então buscar um tratamento adequado para ajudá-lo a parar de consumir bebidas alcoólicas em excesso.

O segundo passo é buscar um tratamento específico para a disfunção erétil. Nesse caso, você pode conhecer mais detalhes sobre o tratamento para impotência sexual com spray sublingual.

Comece realizando nossa Avaliação Médica Gratuita e descubra o melhor tratamento para você.

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Gostou desse conteúdo? Então aproveite para dar sua opinião!

Principais causas da impotência sexual e como tratá-la

Avaliação Médica Impotência Sexual Masculina

Loading

Descubra quais são as principais causas da impotência sexual, como identificá-la e qual é o tratamento mais indicado para esse tipo de disfunção sexual.

O que é impotência sexual?

A  impotência sexual é o nome popular para a disfunção erétil. É definida como a incapacidade do homem em obter ou mesmo manter a ereção por tempo suficiente para completar a relação sexual.

De acordo com especialistas, a impotência sexual deixa de ser considerada ocasional e passa a ser um problema que deve ser tratado quando ocorre em cerca de 50% das relações sexuais do homem.

Quem pode ter impotência sexual?

A impotência sexual é um problema que atinge grande parcela da população masculina e em diferentes idades. Apesar de ser mais comum nos homens com mais de 40 anos.

É relatado que a disfunção erétil pode atingir mais de 40% dos que estão na faixa etária entre 40 e 70 anos.

Não conseguir ter um desempenho sexual saudável pode trazer diversos tipos de problemas para a vida do homem. Como baixa autoestima, ansiedade, desgaste na relação a dois e outros fatores que afetam negativamente na qualidade de vida masculina, na saúde e relacionamentos.

>>Leitura recomendada: Mitos e verdades sobre impotência sexual (disfunção erétil)

As principais causas da impotência sexual

Antes de decidir por um tratamento adequado, é importante saber o que está causando a impotência sexual.

Diversos fatores podem influenciar o desempenho na cama. Desde questões psicológicas, o uso de certos medicamentos até doenças mais complicadas, como as cardiovasculares, por exemplo.

Dessa forma, pode-se dividir as causas da impotência sexual masculina em dois tipos: de natureza psicogênica, ou seja, relacionada a fatores psicológicos, ou de natureza orgânica, que está relacionada a causas físicas. Ler mais

Por que o sedentarismo é um fator de risco para desenvolver impotência sexual?

Por que o sedentarismo é um fator de risco para desenvolver impotência sexual?
FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Homens sedentários são mais propensos a sofrer de impotência sexual. A relação entre impotência sexual e falta de exercício físico é considerada, pois sedentários estão em um grupo de risco de doenças cardiovasculares, circulatórias e outras causadas pelo sedentarismo que, estas sim, têm relação direta com a disfunção sexual.

Isso ocorre, pois o sedentarismo influencia na ocorrência de fatores como colesterol e triglicerídeos elevados e hipertensão arterial sistêmica (pressão alta), que são de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

As doenças relacionadas ao coração e à má circulação sanguínea são umas das principais causas da disfunção erétil. Como consequência de problemas cardiovasculares, os vasos sanguíneos ficam mais rígidos e dificultam a vasodilatação do pênis. Ou seja, dificultam a ereção, podendo levar a um quadro grave de disfunção erétil. Ler mais

Impotência sexual: descubra quais são as causas psicológicas e como tratar

impotência sexual causas psicológicas

Você sabia que a impotência sexual pode ter causas psicológicas? É isso mesmo! Então descubra quais são e como tratar.

Para ter uma relação sexual satisfatória para o casal é necessário que ambos estejam relaxados e envolvidos com o momento. No entanto, para muitos homens essa tranquilidade na hora H pode ser difícil de ser alcançada e esta pode ser uma das causas psicológicas da impotência sexual.

Ansiedade, estresse, apreensão, falta de experiência, depressão e fatores traumáticos interferem no desempenho sexual do homem. Esses sentimentos e questões psicológicas podem fazer com que o homem não consiga ter ou manter a ereção por tempo suficiente para que a relação sexual seja satisfatória para o casal.

Apesar de poderem parecer ocasionais, os fatores psicológicos podem interferir bastante na vida sexual do homem. Além disso, estima-se que entre 10 e 20% dos casos de disfunção erétil são causados por fatores psicológicos.

Quer descobrir mais sobre esses fatores? Então continue acompanhando nosso artigo!

Principais causas psicológicas da impotência sexual

Neste artigo reuni as principais causas psicológicas para impotência sexual, dicas para manter a tranquilidade nos momentos íntimos e também uma dica muito importante para os homens que querem recuperar seu desempenho sexual e ter noites muito mais prazerosas a dois.

Ansiedade e impotência sexual

A ansiedade é uma das principais causas psicológicas da impotência sexual (disfunção erétil) e atinge muitos homens, diminuindo bruscamente sua qualidade de vida. Além das preocupações diárias na vida do brasileiro que podem causar ansiedade, a preocupação com a performance sexual pode aumentar ainda mais a ansiedade, criando dessa forma um ciclo vicioso.

A principal razão para a ansiedade causar problemas de desempenho está no fato dela aumentar a liberação de adrenalina. Situações de muita aflição, preocupação, medo, nervosismo e tensão fazem o organismo aumentar a fabricação de certas substâncias, entre elas a adrenalina.

Ler mais