Entre em contato pelo 0800 591 9059 ou pelo whatsapp (48) 9 9614-7530

Hábitos que reduzem o nível de testosterona e dicas para estimular a produção do hormônio naturalmente

nível de testosterona

Quais são as causas da redução da testosterona? Provavelmente você já fez essa pergunta várias vezes, afinal, ter um nível de testosterona equilibrado é o objetivo de muitos homens que se preocupam com seu bem-estar e que também não querem diminuir seu desejo sexual.  

A testosterona é o principal hormônio masculino, extremamente importante para a saúde e qualidade de vida do homem. No entanto, é muito frequente os homens terem uma diminuição na produção de testosterona sem saber o que ocasiona tal redução.

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Ler mais

Testosterona baixa: sinal de alerta para o homem

testosterona baixa

A testosterona é um hormônio presente no corpo dos homens e das mulheres. Nos homens, ela é produzida pelos testículos e nas mulheres pelos ovários. Mesmo estando no organismo de ambos, é encontrada em quantidades bem maiores no corpo do homem, sendo considerada o principal hormônio masculino. A testosterona baixa costuma provocar alterações corporais, por isso é muito importante estar atento aos sintomas.

A testosterona influencia o comportamento, o desempenho sexual e também algumas características físicas do homem, como o desenvolvimento dos órgãos reprodutivos, próstata e testículos. Na puberdade, auxilia no processo de crescimento, desenvolvimento da voz e aumento dos pelos corporais, como nas axilas e no rosto, além da produção de espermatozoides.

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA
Ler mais

Testosterona e disfunção erétil: a baixa testosterona tem relação com a impotência sexual?

testosterona e disfunção erétil Uroclinic

Muitos homens que sofrem de baixa testosterona se preocupam se ela pode ter alguma relação com a impotência sexual, e, dessa forma, aumentar o risco de desenvolver o problema de ereção. Por isso que neste artigo vamos tratar sobre a relação entre a testosterona e disfunção erétil. Acompanhe!

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Mas antes de estabelecermos se há alguma relação entre testosterona e disfunção erétil, é necessário entender o que é a disfunção erétil e também qual importância da testosterona para o organismo do homem.

Confira e, se ficar alguma dúvida, aproveite para deixá-la em nossos comentários!

Ler mais

Os 7 sinais de baixa testosterona que você precisa conhecer

sinais da baixa testosterona URO

A testosterona é um dos principais hormônios masculinos e manter seu nível equilibrado é fundamental para manter a saúde e qualidade de vida do homem. Por isso que você precisa conhecer estes 7 sinais de baixa testosterona e aprender de uma vez por todas como identificar se seu organismo precisa aumentar o nível do hormônio. Vamos conferir!

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA
Ler mais

Por que a Testosterona diminui com a idade?

Por que a Testosterona diminui com a idade?
FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Diminuição do desejo sexual, mudanças de humor, cansaço frequente, estresse e disfunção erétil. Estes podem ser sintomas da Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino (DAEM), que atinge de 15 a 20% dos homens acima dos 50 anos.

A queda no nível da testosterona é a principal característica da DAEM. Diferente da menopausa na mulher, a DAEM não ocasiona a perda de fertilidade para o homem e também não ocorre em toda população masculina.

Contudo, há uma redução gradual na produção do principal hormônio masculino, a partir dos 40 anos. Essa queda afeta a qualidade de vida do homem de forma geral. Ler mais

Como aumentar os níveis de testosterona naturalmente: 5 dicas infalíveis

Como aumentar os níveis de testosterona naturalmente: 5 dicas infalíveis
FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

O principal sintoma da queda da testosterona é a diminuição da libido (desejo sexual), o que pode, com a progressão da deficiência, levar à disfunção erétil.

Adotar alguns hábitos na sua rotina diária pode fazer com que o nível de testosterona fique equilibrado novamente. Confira 5 dicas altamente recomendadas:

#1. Pratique exercícios físicos

A prática regular de atividades físicas contribui para a produção de testosterona, além de deixar seu corpo mais preparado para ter um melhor desempenho sexual.

Romper com o sedentarismo já fornece um estímulo à produção do hormônio. Melhor ainda é aderir a uma rotina de exercícios regulares.

O uso regular e intenso dos músculos em treinos de força fornece ao corpo os sinais necessários para intensificar a produção de testosterona.

Quando os homens estão acima dos 40 anos a atividade física pode fazer ainda mais diferença. Um estudo feito por médicos de Dublin mostrou que a perda de peso e aumento de massa magra reduz em 50% o risco de queda nos níveis de testosterona nessa faixa etária. Ler mais

Andropausa: entenda o que é e como identificar

andropausa
FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Que tal ouvir esse texto? É só clicar no player e aproveitar!

A Andropausa, chamada popularmente de “menopausa masculina”, é a redução na produção do principal hormônio masculino, a testosterona. Segundo pesquisas científicas, 33% dos homens acima dos 60 anos sofrem desse distúrbio hormonal.

Caracterizada pela diminuição lenta e gradual da testosterona no sangue, que é o hormônio responsável por controlar o desejo sexual, a ereção, a produção de espermatozoides e a força dos músculos, geralmente, a andropausa surge por volta dos 50 anos.

>>> Saiba mais sobre a importância da testosterona para saúde masculina

Parecida com a menopausa, causa sintomas como redução do desejo sexual, perda de massa muscular e alteração de humor, por exemplo. A Andropausa não chega a atingir grande parte da população masculina, assim como ocorre com as mulheres, em que a incidência de menopausa é bem maior.

No entanto, os efeitos da Andropausa prejudicam a qualidade de vida dos homens e afetam sua saúde sexual. Descubra neste artigo quais são os principais sintomas e efeitos da Andropausa, como é realizado o diagnóstico e qual é o tratamento mais utilizado.

Sintomas da Andropausa

  • Indisposição;
  • Tendência a se cansar facilmente;
  • Queda de cabelos;
  • Diminuição da libido;
  • Dificuldades de ereção;
  • Alterações de humor;
  • Irritabilidade;
  • Fadiga;
  • Perda de massa muscular;
  • Calor excessivo;
  • Acúmulo de gordura, especialmente na região abdominal;
  • Pode ocorrer anemia e perda de massa óssea.

Diagnóstico de Andropausa

A melhor maneira para diagnosticar a andropausa e calcular a dosagem de testosterona é com exame de sangue. Com este exame podem ser identificados os níveis baixos deste hormônio que caracterizam a andropausa.

Também é importante realizar outros exames para anular possíveis causas de testosterona baixa, como, por exemplo, dosagem de hormônios relacionados à função da tireoide.

andropausa

Tratamento para Andropausa

O tratamento, desde que conduzido por profissionais especializados, baseia-se na aplicação de doses de testosterona no paciente. E, se necessário, de outros hormônios através de injeções, géis ou mesmo adesivos.

Entretanto, há alguns casos em que esse tratamento é mais difícil, por exemplo, quando o paciente tem apneia do sono, câncer de próstata, insuficiência cardíaca ou epilepsia.

Por isso, o homem deve consultar o médico regularmente, principalmente após os 50 anos, para identificar se a andropausa está o afetando e o especialista analisar o melhor tratamento a ser seguido.

É importante salientar que a reposição de hormônios não irá aliviar por si só os sintomas, sendo necessário também uma mudança de hábitos.

Ler mais