Entre em contato pelo 0800 591 9059 ou pelo whatsapp (48) 9 9614-7530

Sexo após os 60 anos: 7 dicas sobre orgasmo, prazer e sexualidade

sexo após os 60 anos

O sexo após os 60 anos ainda é um tabu em nossa sociedade pois, culturalmente, ainda há muito preconceito, embora não devesse. Isso porque o desejo sexual não é exclusivo apenas dos jovens: pessoas mais velhas e na terceira idade também têm desejo sexual. Afinal de contas, o sexo é algo natural e faz parte da vida de todo o ser humano.

Manter-se ativo sexualmente não faz bem apenas para o seu relacionamento – caso você esteja em um –, mas também para a sua saúde e para a sua autoestima. Mas, para que você consiga manter sua vida sexual ativa e satisfatória também na terceira idade, há muitos fatores que devem ser levados em consideração.

Por isso, neste post listamos algumas dicas que ajudarão você a tirar suas dúvidas sobre esse tabu da sexualidade na velhice.

Boa leitura!

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Sexo após os 60 anos: 7 dicas sobre orgasmo, prazer e sexualidade

1. Teste acessórios sexuais

Há muitos casais, principalmente na casa dos 60, que têm vergonha de explorar sua imaginação e testar “brinquedos” para diversificar o sexo. Mas não há razão para isso. E, atualmente, caso você não queira ir a uma sex shop pessoalmente, pode inclusive fazer a compra do acessório online.

Esse tipo de item tem foco tanto no público masculino quanto feminino: homens podem utilizar um anel peniano, que segura a ereção por mais tempo, ou um ovo masturbatório, que ajuda a estimular a sensibilidade da área genital masculina, que pode reduzir com o passar dos anos.

Para ajudar a estimular a companheira, é possível investir em vibradores. O importante é entender que esses brinquedos não são uma ameaça ao papel do homem no sexo, e sim dispositivos para estimular a imaginação e manter a chama entre os parceiros acesa.

2. Use soluções para auxiliar na relação sexual

Com a idade, é comum que tanto homens quanto mulheres enfrentem algumas barreiras no sexo. Nos homens, é comum que aumente a frequência de casos de impotência sexual – seja ela física ou psicológica ou ejaculação precoce. Dependendo do caso, o uso de medicamentos pode ser uma solução, mas é essencial que a utilização tenha acompanhamento médico.

No caso da sua parceira, a menopausa pode ocasionar mais secura na vagina, o que pode ser resolvido com lubrificantes ou repositores hormonais.

Leia mais em: Sexo na terceira idade é bom e você deve fazer

3. Cuide da sua saúde

Um bom sexo após os 60 anos também está relacionado com a saúde. Por isso, alimente-se de maneira saudável e faça exercícios de forma regular. Isso vai ajudar a regular seu bem-estar e sua autoestima, que por sua vez contribuem para a libido.

Além disso, esse tipo de cuidado ajuda melhorar a circulação e o condicionamento físico, que também ajudam a melhorar a performance sexual na terceira idade.

Leia também: 10 benefícios do sexo para a sua saúde

4. Use preservativo

Estando você em um relacionamento estável ou não, o uso do preservativo não deve ser dispensado pelos idosos, pois a idade não os isenta das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs).

Para se ter uma ideia, de acordo com informações do Ministério da Saúde, o número de idosos com HIV no Brasil cresceu 103% na última década. Um dos motivos para isso é que muitos homens não querem usar o preservativo para não perder a ereção, mas, assim, acabam contaminado ou sendo contaminados pelas parceiras. Além disso, como os homens continuam férteis mesmo com mais idade, podem engravidar uma parceira que também o seja.

5. Busque novas formas de prazer

Sexo após os 60 anos – ou em qualquer idade – não é apenas penetração. É possível também buscar expressar sua sexualidade de outros jeitos. Uma dessas formas é realizar uma massagem corporal, tocando o corpo da parceira com um óleo e, aos poucos, estimulando outras áreas além da genital.

Outras maneiras de estímulo podem ser a masturbação, o sexo oral mútuo e o toque perianal. Dessa forma, o casal pode perceber que a rotina da penetração não precisa necessariamente estar sempre presente para despertar o fogo entre os dois.

Talvez você se interesse por: Sexo feliz depois dos 50 anos é possível? Descubra agora!

6. Ataque os problemas que atrapalham

A diminuição na libido, a ejaculação precoce e a impotência podem ter diversos fatores. Por isso, é importante detectar o que está contribuindo para isso para atacar o problema e tentar resolvê-lo.

Alguns dos mais comuns são doenças crônicas, como artrite e diabetes. Por isso, além de cuidar da saúde, como dissemos anteriormente, é importante consultar seu médico periodicamente e manter todos os medicamentos recomendados em dia.

7. Aceite que o tempo de ereção mudará

É fundamental ter em mente e aceitar que há mudanças no sexo após os 60 anos. Afinal, seu corpo está diferente e não tem mais o mesmo pique, e há redução no nível de produção de testosterona. Isso significa que o tempo de ereção provavelmente será menor, e o período de latência (o tempo entre uma transa e outra) ficará maior.

Outros aspectos que costumam mudar são o volume ejaculatório e a sensibilidade na área genital, que deverá diminuir um pouco.

Em resumo, muitas coisas vão mudar na relação sexual, mas isso não significa que você deve deixar de tê-la. Por isso, é importante entender que essas mudanças ocorrerão, para que você possa contorná-las na melhor maneira possível, e continue a ter prazer com o sexo após os 60 anos.

Agora que você conferiu nossas dicas sobre sexo após os 60 anos, não espere mais! Realize nossa Avaliação de Saúde Gratuita Online e veja se está apto para fazer algum de nossos tratamentos!

FAÇA AGORA MESMO UMA AVALIAÇÃO DE SAÚDE GRATUITA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *